CategoriaDicas

Dicas para você aproveitar ao máximo seu Android


Avanços não podem se limitar aos seus gostos e preferências


Isso mesmo que você leu ao título deste artigo.

 O avanço de nenhuma tecnologia foi incentivada no que gostamos ou no que preferimos. A tecnologia avança sempre para a praticidade, beleza e usabilidade.

 Com o anúncio de que a Apple não terá uma entrada P2 para fones de ouvidos, vários usuários de outras plataformas caíram queimando em cima da Apple por este motivo. Sim, tirando o super faturamento que a Apple jogou por cima do fone de ouvido sem fio dela, a adoção de mais um acessório sem fio é algo que todos os usuários de smartphones deveriam ficar feliz com isso. Hoje existem vários fones de ouvidos que se conectam via Bluetooth, uma conexão sem fios com smartphones, tablets, o som do carro e até seu computador. O grande porém é que nem todos entregam uma qualidade desejável.

 Mas e então? Se a maioria já não entrega uma qualidade desejável, por que devo ficar feliz com fones de ouvido sem fio? Qualquer tecnologia que avança tem seu início. O primeiro iPhone tinha seus problemas, não respondia bem aos toques, não tinha loja de aplicativos, bateria não durava 5 horas, etc. Mas este primeiro iPhone serviu de base para a existência dos excelentes aparelhos que temos hoje, não só da Apple, mas de outras fabricantes também. Os fones de ouvido sem fio cria as mesmas expectativas, e mesmo a Apple não sendo a primeira a inventar essa moda, ela é certeira de continuar ela. As demais fabricantes devem também acabar testando fazer o mesmo. Empresas como a Samsung normalmente ficam com o papel e caneta atrás da Apple vendo como as coisas vão ir com este novo acessório e irá implementar se necessário. E não é só a Samsung que faz isso antes que venha as piadinhas, a Apple em si fez isso em seus atuais smartphones, pegando funções que acharam úteis nos aparelhos Android, como a resistência de água e poeira, assim como aumentar o espaço interno mínimo de seus aparelhos, uma vez que no lado do robô, os aparelhos com menos de 32 GB de memória interna se tornou comum apenas nos aparelhos mid-end e de entrada. Mas voltando ao assunto dos fones de ouvidos, a inclusão disso causará com que algumas empresas também pratique a mesma coisa, aumentando investimentos de empresas para entregar um fone de ouvido de maior qualidade e no mundo competitivo, diminuir também os preços para sobreviver.

 Entendemos os transtornos que alguns usuários terão com o fone de ouvido em padrão novo no iPhone, mas levando em consideração as outras coisas que vieram sem fio e ninguém sequer testou, mas critica. É melhor forçar o usuário a experimentar antes que ele critique. Um exemplo? Todo aparelho da Samsung desde o S6 vem com a função de carregamento sem fio na caixa, basta ter a base para isso. O grande porém é que ninguém sequer usa ou tem interesse de usar porque está acostumado aos fios de antigamente. Se os aparelhos da Samsung viessem com entrada para o cabo USB e sem um adaptador na caixa, o usuário seria obrigado a experimentar a nova função caso ele tenha interesse no aparelho. Às vezes, as empresas precisam ser bem extremistas para que o usuário se desapegue do passado. Concordamos que existem benefícios no carregador pelo cabo, como poder usar o aparelho mesmo com ele carregando e vários outros motivos que vocês podem citar nos comentários. Usamos disso apenas como um exemplo.

 

Querendo ou não, a tecnologia não depende sempre de nossa aceitação. Largamos dos aparelhos com telas de plástico, mesmo ela sendo mais resistente que as de vidro para ter um produto mais fino e mais bonito. Largamos dos aparelhos mais simples para ter mais funcionalidade e usabilidade. As empresas podem até tentar retomar algumas dessas ideias novamente no futuro, como a Motorola/Lenovo, que fez o Moto X Force criando um display completamente de plástico para torná-lo mais resistente. Mas no comum isso acontece, e por mais que reclamamos e eles nos responde que está nos ouvindo, nem sempre vão nos dar o que queremos, pois existem muitos de nós usuários que não queremos avançar por estar satisfeitos com o que temos, mas para empresa alguma é lucro não evoluir. Apresentar novas propostas e aplicar elas sempre será algo de lucro para as empresas no ramo de tecnologia.
Sobre o futuro, tudo de fato nos leva a um futuro com os fios conectados em nossos aparelhos. Smartphones já por si são dispositivos sem fio, um avanço dos telefones sem fio com base que ficam em casa e são usados até hoje. Talvez o futuro seja apenas um display sem nenhuma entrada para nada tudo passando e saindo pelo aparelho de forma wireless, ao menos é este o futuro que parece estar à nossa frente. Ou quem sabe tudo isso não mude e nem display os smartphones do futuro tenha.

Nexus 4, Galaxy Tab S 10.1 e One Plus One ganha Android Nougat


Parece até que foi ontem que o Nexus 4 foi lançado né? Se ontem foi há 4 anos atrás e você estava internado até hoje, o Nexus 4 é considerado o maior guerreiro de atualizações na plataforma da Google, o Android. O Aparelho que foi negado o Android 6.0 a princípio pela Google, em uma rápida troca de eventos, acabou tendo atualização direta pela Google para o Lollipop. Marshmallow foi também negado à ele e mesmo assim o aparelho conseguiu a versão Marshmallow via ROMs criadas por desenvolvedores.

Pela segunda vez, o Nexus 4 foi novamente abandonada de seu direito de ter o Android Nougat pela Google. Felizmente o Zaclimon da XDA decidiu que a batalha deste guerreiro ainda não está no fim e disponibilizou uma ROM que leva o velho Nexus 4 até o Android que lhe foi negado, o Nougat. A ROM ainda está um tanto instável e repleta de bugs, mas caso deseja testar ela na forma de testes, ela está disponível neste tópico do XDA.
O mesmo acontece também ao One Plus One, que recebeu diversas ROMs graças à sua parceria com a Cyanogen. Agora, um membro do XDA Updateing postou uma versão em testes do Nougat para o One Plus One. Diferente da ROM para o Nexus 4, a ROM do One Plus parece ter quase tudo já funcionando. Entretanto, ainda tem bugs com apps e algumas funções ainda não estão funcionando. Mas se quiser testar você pode baixar ele neste tópico no XDA.
Indo para o assunto de tablets, temos também a empresa que é conhecida por nem sempre atualizar seus aparelhos que não são da linha principal. O desenvolvedor Schischu levou ambos, o Galaxy Tab S 10.5 e o 8.4 da Samsung, para o Android 7.0 Nougat. Até o momento, ele tem a versão disponível para instalar via recovery de ambos, a versão LTE e Wifi do 10.5 e promete a do 8.4 chegar em breve.
A ROM está quase pronta e tem alguns bugs gráficos na hora de rodar a tela, entre outros. Mas é de se esperar em uma versão tão recente desta ROM. Caso tenha interesse em testar esta ROM para seu tablet, pode baixar ele aqui neste tópico no XDA seguindo as orientações do tópico.
Podemos ver que nem sempre quando a fabricante decide não atualizar seus aparelhos, é que o aparelho será de fato “morto”. É sempre bom ver que os desenvolvedores vão continuar a dar suporte à aparelhos bem depois de serem esquecidos pelas suas fabricantes.
Via:9To5 Google | Fonte: XDA

Função de baixar vídeos offline está vindo para o Facebook


É bem chato ter seus dados consumidos quando você está no 3G por causa de vídeos que se você não tiver desativado nas configurações do Facebook, ele irá começar a tocar automaticamente. Por mais que o Facebook tenha tentado diminuir o tamanho dos vídeos que ele armazena para consumir menos dados, isso ainda é um problema especialmente aqui no Brasil, onde dados móveis são bem caros e a opção de planos ilimitados praticamente não existe nos planos pré-pago.

Conforme o Android Police, esse problema pode ser amenizado com uma possível atualização do aplicativo do Facebook que está por vir. Foi reportado que o Facebook irá começar a viabilizar download de vídeos para a Índia a partir do dia 11 de julho. Porém parece que a função não chegou à eles ainda, pois o site Indianexpress tentou fazer o download sem sucesso.

Atualmente os usuários do Facebook podem salvar artigos e até vídeos, mas eles não estarão disponíveis offline. Mas não entenda essa informação como uma forma de você poder salvar os vídeos no seu aparelho para ouvir, assistir e compartilhar como bem entender, pois o Facebook só irá disponibilizar esta função quando ela tiver certeza que está protegendo os direitos autoriais de cada vídeo que ela disponibiliza para download. Tanto como dará a função para o dono do conteúdo bloquear ou não a visualização dele offline.

Assim como no Brasil, a Índia tem uma conexão de internet não tão confiável e estável e por isso já tem há algum tempo a possibilidade de baixar vídeos do YouTube para ouvir offline. Ainda não se sabe quando essa função chegará no Facebook para os usuários, mas ficamos na espera, por mais que isso possa fazer o Facebook ainda maior do que ele já é, tornando ele ainda mais pesado. É melhor ele pesado no aparelho do que pesado no bolso com o custo de dados.

Fonte: Android police VIA: Indian Express


Pegar um aparelho desatualizado de 2014 por R$1.500 à R$2.000 ou um novo de 2016 pelo mesmo preço?


Sabe o que esses 3 aparelhos tem em comum?
Os três aparelhos não valem o preço que é cobrado deles.
Como assim?
A Samsung é o pior exemplo disso. Ela lança aparelhos com carcaças “bonitas” e aparelhagem interna fraca, pois como ela tem uma fábrica para a criação em massa dos aparelhos, mesmo que os materiais saiam caros para produzir um número pequeno dos aparelhos, uma fábrica que reutiliza os mesmos materiais para criar outros aparelhos sai bem mais barato.
 
Não caia nessa brincadeira das fabricantes de que tudo novo é melhor porque é mais novo.
 
Se você pegar um Galaxy A7 em mãos e usar na loja a câmera do aparelho vai ser surpreendente. Se você tiver como, tente usar o seu smartphone na loja onde vendem os aparelhos e verá que a imagem parece que fica mais bonita também. Não estamos falando que a câmera em sí do aparelho seja ruim, pois a câmera do A7 é até boa, mas o que você vê ali irá mudar quando você chegar em casa e tentar fazer a mesma coisa. É magica?
img_8117
 
Não, os aparelhos tiram fotos mais bonitas em lojas por causa da iluminação favorável. Pega o A7 em mãos e irá pensar que o aparelho é um monstro em especificações, até realmente ir dar uma olhada nelas. Afinal, as lojas e operadoras normalmente mostram configurações superficiais. Como um processador octa core, câmera de 16Mpx e pronto. O resto ou você sabe ou procura saber, pois dificilmente os próprios atendentes sabem, pois não são treinados para saber o funcionamento de cada aparelho e sim para saber como vender e ser simpática(o).
Informações valiosas como se ele tem ou não estabilizador de imagem dificilmente aparece nessas listas.
Citei como exemplo o Galaxy A7 e disse que a maior vilã de praticar isso é a Samsung, sim. Mas não é a unica. Tirando a Apple e a HTC, praticamente todas as outras fabricantes irá tentar te vender um aparelho mais barato ou quase no preço do aparelho carro-chefe com a justificativa de que o aparelho é quase a mesma coisa ou é igual. E ela consegue fazer isso porque a maioria dos usuários são usuários comuns que desconhecem sobre especificações. Com isso o que o aparelho mostra ser e o que o atendente diz que ele é normalmente o cliente toma como verdade.
Não pense que porque um aparelho é do ano passado ou do ano retrasado que ele deixa de ser mais poderoso que os aparelhos atuais. Vamos usar um exemplo de aparelhos antigos com os atuais?
Lembra do LG G3 que hoje já tem 2 à sua frente? Será que o LG G5 SE é mesmo um aparelho tão poderoso assim? Afinal, ele é mais novo e mais caro. O LG G5 SE tem um processador potente para um intermediário e pode até ser o mais potente entre os intermediários no Brasil.
Vamos olhar uma parte que é bem importante nos aparelhos Android que quase nenhuma loja irá te dizer o que é ou como funciona. GPU.
O LG G3 tem uma GPU Adreno 330 que iremos por de frente com a do LG G5 SE que tem a Adreno 506 como GPU. O SE humilha o LG G3? Não. Mesmo hoje o LG G5 SE está custando acima dos R$ 3.000 no Brasil e a diferença em performance é bem pequena.

LG G5 SE VS LG G3

Agora vamos ao resumo. Por mais que o LG-G5 SE seja o intermediário mais poderoso do mercado, ele ainda está a nível de um aparelho de 2 anos atrás e custa hoje quase 3x o valor. Estamos comparando ele por ter a melhor GPU e CPU entre os intermediários, pois se tomarmos o Galaxy A7 ou Moto G4 para competir ambos não tem como competir com processadores top de linha mais velhos da Qualcomm. O processador e GPU Snapdragon 800 são feitos para aguentar o peso, e os Snapdragon 600 são feitos para serem intermediários entre os de entrada e os top de linha.

Snap800 VS Snap617

Snapdragon 800 VS Snapdragon 617

 

 

Por fim a regra é… Por mais que o Snapdragon atual tenha tecnologias novas pois é a tendência por ele ser mais novo, não significa que ele será mais poderoso. Aparelhos intermediários vão ter especificações suficientes para a linha que ele atende, que é a linha intermediária. Isso significa que quase nunca ela irá superar um aparelho high-end (top de linha) do ano anterior por motivos até óbvios. As fabricantes ainda vendem aparelhos com 1 ano de idade e não vão matar eles com um aparelho de linha inferior, mesmo que o intermediário venha mais caro.

Então quando for comprar um aparelho, não olhe apenas preços e o quão novo ele é. Olhe o que ele tem a oferecer e como ele está sobrevivendo nas mãos dos usuários. Muitas vezes vale mais comprar um aparelho mais velho com uma versão Android mais antiga do que comprar um aparelho mais novo em uma versão mais atual, exatamente porque o mais velho ainda será mais poderoso e possivelmente mais barato. Se mesmo assim ainda querer o intermediário pelo design diferente ou pelos “adicionais” que ele possa ter e um high-end não, já que na época de seu lançamento não era tendência (como o leitor digital), é melhor juntar um pouquinho mais e evitar o aparelho intermediário ou aguardar o preço dele baixar, pois assim como os aparelhos top de linha, o preço dele sempre está sujeito a cair.

Como comparação daremos dicas de aparelhos antigos que por mais que não estão na versão mais atual do Android, são ótimas opções hoje ao preço dos intermediários oferecidos pelas fabricantes. Esses aparelhos você encontra em segunda mão por preços mais acessíveis e em boas condições, basta saber olhar. Lugares que indicamos seria a OLX e Mercado Livre.

Algumas dicas na hora de comprar um aparelho de segunda mão:

  1. Exija a nota fiscal do aparelho, caixa e acessórios.
  2. Se alguma coisa soar suspeita não prossiga com a negociação.
  3. Sempre tente negociar em um local seguro para os dois lados, lugar com segurança e movimentado. Shoppings, por exemplo.
  4. Tente observar se o aparelho não é falso. Para isso estude um pouco sobre o aparelho que vai pegar como versão do sistema e modelo.
  5. Nunca compre aparelho roubado, ele não só incentiva que o bandido continue a roubar, assim como pode te trazer problemas com a polícia.

Aqui uma pequena lista dos aparelhos e os valores que encontramos no Mercado Livre/OLX

  • Galaxy Note 3 – R$1.100
  • Galaxy Note 4 – R$1.400
  • Moto X2 – R$1.200
  • LG G3 – R$860
  • LG G4 – R$1.500
  • Moto Maxx – R$1.600
  • Xperia Z3 – R$1.500
  • Xperia Z3 Compact – R$1.200

Fontes de pesquisa: Qualcomm – Mercado Livre – OLX 


Tutorial Android: Tutorial para novos e futuros usuários da plataforma


[dropcap]G[/dropcap]uia sobre sistemas operacionais não é comum de se encontrar na internet, tão pouco um que ajude a entender como o sistema operacional Android funciona, porque ele funciona desta forma, porque eu deveria sair do meu sistema operacional e testar o Android e quais os lados ruins e bons da plataforma. Então faremos exatamente isso aqui neste artigo de forma resumida e simples de entender até para quem não tem muito tato sobre os sistemas.

Primeiro vamos desmistificar os mitos.
O mito mais comum de se ouvir é que o sistema operacional Android é bugado e lento, inclusive até hoje usuários de outras plataformas ainda tendem a usar isso como base de argumento. Então se você acha, concorda ou está com medo de se aventurar no Android por causa disso, são alegações falsas.
O Android já foi bugado? Sim ele já foi. Ele já foi lento? Também já foi. Mas assim também foi o caso até do IOS nos seus primeiros aparelhos. IOS hoje é uma das plataformas mais fluídas de se usar e isso não apenas comparando as plataformas de smartphones. Porém, Android não está ficando por trás, inclusive consegue competir de igual para igual com o IOS nos quesitos que os dois tem em comum ainda hoje.

Mito: Android é super bugado e só trava

Android melhorou bastante nos ultimo anos

Porque os usuários Android brigam entre si se é a mesma plataforma?an-angry-mob
Até um certo momento, Windows Phone fazia colaboração com outras fabricantes de outras plataformas, como a Samsung e HTC, que já criaram aparelhos para a plataforma Windows Phone em um passado não tão distante. Mas isso foi acabando conforme a plataforma foi perdendo vendas e mercado. A Apple não deixa outras fabricantes criarem aparelhos por outras fabricantes com seu sistema operacional e por isso todo aparelho com IOS sempre será feito pela Apple. Diferente das duas plataforma, o Android tem várias e várias fabricantes para que o usuário tenha uma escolha melhor em design, interface, potência e custo. Quando você ouvir que o Android é muito “desfragmentado” eles se referem exatamente a isso. Para cada fabricante ela tem vários aparelhos de diferentes custos, modelos e designs para a escolha do usuário. Isso ajuda o usuário a escolher melhor o aparelho que melhor se adapta as suas necessidades. Mas então se isso é uma coisa boa, porque os usuários Android chegam a puxar no cabelo do outro em discussões pela internet? É o mesmo motivo do qual existem discussões sobre qual sistema operacional é melhor, qual carro é melhor, qual computador é melhor e etc. As pessoas normalmente criam discussões pela internet apenas para dizer que o que ela tem é melhor do que o que a outra pessoa tem. Sendo assim, ela tenta sempre que pode persuadir a pessoa que está em dúvida de escolher o que ela usa também. Isso fica ainda pior quando se tem uma diversidade grande de opções como no Android.

Tem algum lado negativo na diversificação do Android?
Sim e é facilmente visto, especialmente quando é comparado com uma plataforma que é exatamente o contrário do Android, o IOS. Quando se está na escolha de um Android você é posto com uma simples pergunta: “Qual aparelho Android é melhor pra mim?” e muitas vezes você terá várias opções mesmo tentando escolher naquilo que você dá como prioridade, além disso, você sempre sai perdendo alguma coisa escolhendo entre um ou outro, pois nenhum aparelho de nenhuma plataforma é perfeito. Um pequeno exemplo seria escolher um aparelho com uma boa câmera, boa bateria, e uma interface simples. Você seria apresentado com vários aparelhos e na escolha de um aparelho com boa bateria poderia perder câmera e uma interface simples em comparação ao outro ou perder outra coisa escolhendo o outro. Quando se compara ao IOS você tem 1 aparelho de uma fabricante e no máximo 3 aparelhos para escolher que basicamente oferece a mesma coisa que o outro, dificilmente alterando muita coisa. No caso do Windows Phone não ter essas guerras é porque hoje todos ou a grande maioria dos aparelhos são feitos por uma empresa apenas, mesmo que haja aparelhos de custos diferentes, todos são da mesma fabricante.

De onde vem esses lags e bugs que são mostrados diariamente em grupos, páginas de tecnologia, youtubers, entre outros sobre os smartphones que mostram uma certa lentidão?
Primeiro que lento nenhum dos três sistemas operacionais mais vendidos no mercado hoje tem mais. E a lentidão no sistema pode ser causada por fatores de custo, inexistente no IOS que não tem aparelhos de baixo custo. Por exemplo, no Android na data de hoje a versão mais comum do sistema ainda é o lollipop 5.0+ e pode ser encontrado em aparelhos custando de 500 reais como o Moto E da Motorola ou o Redmi da Xiaomi, até os mais caros de 2000+ como o Motomaxx da Motorola ao Note 3 da Samsung. A performance do aparelho irá variar conforme custo. O aparelho mais barato dificilmente irá dar a você uma performance comparável ao aparelho do mesmo ano da Apple que sempre terá um preço bem mais elevado que os aparelhos de entrada do Android. Isso funciona como uma faca de duas pontas, o Android sempre irá conseguir vender para uma massa maior de usuários por causa do valor mais acessível, mas não terá uma performance sempre na melhor possível em comparação à aparelhos bem mais caros.

E quando um aparelho Android se mostra mais rápido que o outro? As vezes até mais caro que o outro e mesmo assim não é tão rápido quanto?


Esse tipo de pergunta normalmente é a faísca das fogueiras nas discussões em qualquer grupo, comunidade ou comentários por usuários em vídeos no YouTube que fala sobre o Android. Então vamos lá, já viu aqueles vídeos que compara um aparelho mais caro de uma marca no Android contra um aparelho mais barato e o mais barato consegue ser mais rápido em executar a mesma função? Isso se dá ao simples fato de peso, normalmente o aparelho que mais faz precisa de um tempo maior para executar a mesma função. Se visualize em uma corrida onde o objetivo é levar o maior número de pedras até o outro lado de uma ponte. Imaginando que os dois tem a mesma força e massa corporal, quem mais levar vai demorar mais para chegar, porém será mais eficiente. O mesmo é o caso do Android. O motivo no qual alguns aparelhos são mais rápidos que outros para executar alguma função normalmente está ligada ao quanto o aparelho que é menos rápido irá te oferecer. As diferenças entre aparelhos da mesma linha normalmente é de até 2 segundos de diferença que para alguns, é melhor esperar 2 segundos e ter mais com o que trabalhar do que ganhar 2 segundos e ter menos. Vai depender do que você tem como prioridade.

Eu preciso fazer o tal de Root no Android?
Obrigatoriamente não, mas o root pode ser um requerimento dependendo do que você tem interesse em fazer nele. O root é uma espécie de chave de segurança que te deixa melhor modificar o sistema do seu aparelho. O root pode causar na perda de sua garantia de software, então caso você precise da garantia por ter feito alguma com o root, a fabricante pode te cobrar por isso. Porém, dá para usar o aparelho perfeitamente sem a necessidade de Root.

Vírus é um problema que eu deva me preocupar no Android?android-virus1-640x400
Sim e não ao mesmo tempo. Vírus em si no Android é impossível ter, e isso vai ficando mais e mais impossível a cada atualização que se passa do Android. Primeiro vamos explicar por que não existe Vírus para Android.
Vírus são seres que se multiplicam no sistema sem o conhecimento do usuário, causando assim lentidão à programas instalados sem autorização prévia do usuário e mal funcionamento do sistema. Tal coisa não existe no Android porque qualquer aplicativo que quer ser instalado no aparelho precisa ser autorizado pelo usuário. Para isso, sua propagação no sistema é também apenas permitida pelo usuário e na atual versão do Android 6.0+, todo aplicativo precisa pedir permissão para poder acessar ou modificar qualquer coisa em seu aparelho.
Então se não existe Vírus, por que sim e não? Deve-se preocupar com outra coisa que normalmente os usuários chamam de vírus, O malware. Como falamos acima, para qualquer aplicativo ser instalado em seu aparelho ele precisa de permissão de você para fazer isso, mas existe uma forma de burlar isso, e é via uma “ponte”. Essa “ponte” que falamos são aplicativos como lojas piratas que às vezes precisam de root para ter acesso direto ao aparelho sem ter que pedir permissão. Isso viabiliza ela a instalar qualquer aplicativo em seu aparelho sem você saber e até bloquear você de excluir eles. Como nas lojas podem existir aplicativos modificados, além da loja, você ainda terá de preocupar com os aplicativos que você escolhe instalar dela. Se você decidir baixar aplicativos na internet fora da loja oficial Google ou Amazon, você também tem o perigo de pegar malware que irá não só prejudicar a performance do seu aparelho, assim como poderá causar transtornos ao usuário. Isso pode se agravar ainda mais se tiver root, pois ele pode também conseguir burlar as permissões e roubar informações do aparelho.
Para ficar seguro, a melhor coisa a se fazer é usar sempre aplicativos da loja oficial da Google ou da Amazon. Se aventurar nos aplicativos “de graça” que são pagos na loja oficial pode custar caro a você, assim como desmotiva o crescimento e aprimoramento da plataforma.


 

20140715_121238*Bônus
Android é uma plataforma diversificada em si mesmo, como? No Android temos os Aparelhos Shield da Nvidia feitos propriamente para jogos. Nvidia Shield são aparelhos com a maior potência na plataforma Android e são difíceis de achar aqui no Brasil para vender por não ser comercializado aqui. Tais aparelhos tem jogos exclusivos na Play Store para tomar melhor uso de sua potência e caso o usuário tenha dificuldade em saber quais jogos são exclusivos à ele com o Nvidia Shield na Google Play, existe também o TegraZone (específicos para os aparelhos com chips da Nvidia).


Assassin’s Creed Identity é lançado oficialmente para Android


A famosa franquia da Ubisoft finalmente chega aos domínios do Android, para a alegria de seus fãs. O jogo que muito era esperado já estava disponível para IOS e ficou disponível para Android hoje (18), e no mesmo dia de seu lançamento a versão do IOS ganhou atualização de conteúdo que já vem na versão Android também.

A quem não conhece o jogo, ele basicamente toma várias coisas da versão de PC e console do título. Poderá fazer assassinatos silenciosos, travar batalhas com os guardas, subir casa e muito mais. O diferente deste Assassin’s Creed é que você pode personalizar cada personagem ao seu gosto, incluindo os tipos de assassinos, um mais a frente como o Berseker, o ladrão, o Trickster ou talvez o Shadowblade, todos com suas próprias características.

BackStab da Gameloft

Esse jogo parece bastante com outro jogo da Gameloft, o Back Stab, que muitos diziam que seria a versão mobile do jogo mas não vingou. O Back Stab para mobile tinha inúmeros problemas que no atual Assassin’s Creed parece que foi resolvido. O Back Stab tinha diálogos horríveis e atuações de voz ainda tão ruins quanto os diálogos, às vezes podia subir em uma determinada parede, outra hora não daria, e o ângulo de visão parece que também é melhor no atual Assassin’s Creed.

O que as pessoas podem não gostar é que além do jogo ser pago, ele também tem compras dentro do jogo. Por experiência, quem conhece a Gameloft sabe da possibilidade do jogo vir a ser gratuito ao longo do tempo, depois que houver um certo lucro com ele. Mas ainda recomendamos os usuários a comprar o jogo ainda quando ele é pago, pelo motivo que quando ele vir a ser gratuito, possa fazer o mesmo que fez com outros títulos como o Asphalt 8 e o Modern Combat 5, que fez do jogo um “caça níquel” praticamente. O interessante de pegar ele agora enquanto é pago é experimentar ele como ele é antes da Gameloft aplicar suas mãos mercenárias nela e fazer do jogo ainda mais caro para progredir. Lembrando que além de tudo isso, o jogo precisa de uma conexão ativa para jogar, mas não consome muito.

 

Cover artPlaystore | App Store 

Passando a parte do custo e a possibilidade dele ser freemium com sabor mercenário, o jogo em si é excelente e irá consumir muitas horas de seu tempo se desejar baixar. Aqui abaixo temos um vídeo sobre o jogo postado pelo Coruja Mobile

https://www.facebook.com/corujamobile/videos/1620515794935490/

Fonte: Google Play


Como otimizar a bateria do seu smartphone ou tablet


 

 

ScreenHunter_287 Jan. 20 22.41

 

 

“Prolongue a duração da bateria e faça com que ela dure mais tempo entre uma recarga e outra com o Battery Time. Um aplicativo gratuito para Android que ajuda a manter e a economizar energia, acabando com o desperdício, com ajustes finos para otimização e aumento da duração da bateria. Fale, envie mensagens, navegue e assista a vídeos por mais tempo ao melhorar a sua experiência Android. Recarregue a bateria com uma recarga inteligente para reabastecer seu estoque de energia.
GANHE MAIS TEMPO
Otimize o desempenho da bateria com um toque
OTIMIZE A BATERIA
Elimine os aplicativos gastadores de bateria para uma maior duração
ASSUMA O CONTROLE
Ajustes finos para otimizar a duração da bateria
RECARREGUE DE FORMA MAIS INTELIGENTE
Esprema cada elétron para ganhar mais tempo”

 

ScreenHunter_286 Jan. 20 22.39